Secretário faz desabafo e relata 'barreiras' para liberação de recursos do Governo Temer
09/09/2016 14:11 em Política

O deputado estadual licenciado e atual Secretario de Governo em Brasília, Ricardo Barbosa (PSB) relatou nesta sexta-feira (09), as atuais 'barreiras' para liberação de recursos do Governo Federal para obras na Paraíba.

Responsável pelos trâmites das demandas governamentais junto aos órgãos federais, Barbosa disse que prefere não se precipitar ao falar o que está havendo sobre os recursos retidos, se seria retaliação ou perseguição do Governo do presidente Temer (PMDB), mas que está encontrando muitas dificuldades e excessiva burocracia para ter as parcerias firmadas com o Poder Federal.


“Está havendo muitas barreiras e excessivos pedidos de documentos. A gente vai aos ministérios, faz as tratativas, recebe as promessas de ministros, da liberação em dias dos recursos e depois, vem uma série de pedidos de novos documentos a serem anexados, e mesmo a gente de pronto levando, ficamos na persistência para a liberação de recursos que já foram inclusive assegurados pelo senador Raimundo Lira (PMDB) e por mim próprio e esses repasses ainda não chegaram”, disse enfatizando a atuação do Raimundo Lira.

De acordo com o Secretário, dentre os recursos do Viaduto do Geisel, só foi recebido aquela parcela de R$ 4 milhões. Na Funasa, o Governo da Paraíba está aguardando os repasses para a adutora de Triunfo, que está com 80% de obra conclusa e o Governo Federal tinha liberado R$ 1,5 milhão na semana passada que foi retido, devido a mais pedidos de documentos. Outra demora segundo Barbosa, se dá devido ao empréstimo de R$ 112 milhões junto ao Bando do Brasil que foi feito pelo Estado. “Portando é lamentável que estejamos passando por esse dissabores, mas estamos confiantes e otimistas”, afirmou.

Barbosa já informou que ficará no cargo somente até o final do ano, já que em 2017 assumirá a primeira-secretaria da Assembleia Legislativa, conforme eleição já realizada e que colocará na presidência da Casa o deputado Gervásio Maia (PSB).


Fonte:PB Agora

COMENTÁRIOS