Reforma trabalhista não cria empregos prometidos, e informalidade cresce
10/11/2018 12:07 em Brasil

A mais profunda mudança nas leis trabalhistas desde a criação da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), em 1943, a reforma trabalhista completa um ano neste domingo (11).

A nova legislação foi uma das principais agendas econômicas do presidente Michel Temer, que a batizou de "modernização trabalhista" e a defendeu como essencial para criar empregos.

 

Indicadores oficiais mostram, porém, que a reforma teve pouco impacto na geração de empregos e não conseguiu reduzir a informalidade do mercado de trabalho.

 

Governo prometeu 2 milhões de vagas; criou 298,3 mil até agora

Aprovada quando o país tinha 13,3 milhões de desempregados e uma taxa de desocupação de 12,8%, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a nova lei foi vendida pelo governo como solução contra o desemprego e a informalidade.

Fonte: Paraiba.com

COMENTÁRIOS